domingo, 9 de outubro de 2011

Leve.




Tenho tentado levar a vida com mais leveza. Com mais aventuras, mais cabeça aberta e menos cobranças. Vou tentando cobrar menos de mim. Menos dos outros. Sinto uma quase tranquilidade no peito. Quase. É difícil deixar tudo tão quieto aqui dentro. Mas posso dizer que mesmo a bagunça do meu coração está organizada. Tudo em seu devido lugar (guardadas as devidas prioridades).

Tem sido tudo tão leve e fácil de viver que eu ando equilibrada no desequilíbrio. Numa taça de vinho. Num quarto de hotel. Ou em colchões no chão, tanto faz. Vivo um dia de cada vez. Vivo as loucuras que quero e finjo de boba pra ninguém desconfiar. Mas na intimidade subo na mesa, perco o rumo, perco o freio. Provoco. Faço pose.  Me dou o direito de manter aquele velho sorriso de quem não sente culpa. Coisa de quem se sente livre. Completo.

Vou cantarolando meus sambas, meus rocks, esperando uma história nova brotar. Ou apenas um olhar intrigado. Não importa. Tenho minha palavras, minhas músicas, minhas asas.
É o que me deixa leve.

4 comentários:

Anônimo disse...

Adorei!!!! Acho q eh bem o momento mesmo ne... =*
luv u soul

Priscila Rôde disse...

É o que nos leva adiante!

Jaya Magalhães disse...

Lud,

Levar com leveza é o que podemos fazer de melhor. Difícil é aprender. É manter o equilíbrio, quando o vento sopra mais forte. O bom é quando conseguimos asas, que daí todo vento vira impulso. Todo impulso, voo.

Feliz de ler teu momento assim. De te sentir assim. Continue cantando. Dance. Faz um samba. E escreve sempre pra gente, porque assim, pelo menos no tempo que permaneço aqui, fico leve junto.

Um beijo.

P.S.: Pogobol é sucesso! HAHA

Tatiana Camilo disse...

Que coisa mais linda Luh.
Me senti leve ao ler esse texto, sabia?
To tentando ser leve e deixar minha vida mais leve também, pois descobri que tudo pode ser mais simples. Perfeito é querer demais, mas simplicidade é a gente que faz!

beijos