domingo, 23 de outubro de 2011

Fuja(o).




Fuja do medo torpe de encarar a realidade.
Fuja da incapacidade de sentir.
Fuja da tentativa de beijar bocas indignas pra satisfazer o seu ego.
Ah, menina!
Esse seu coração bandido tem tanto a aprender.

(Logo eu que sou amante dos riscos, que faço questão de viver o hoje. Logo eu que brado pelos quatro cantos sobre a liberdade. Ando presa numa teia perigosa por medo de ousar.)


2 comentários:

A.S. disse...

Ludmila,

As mais belas flores nascem junto dos abismos! A vida é um risco permanente, precisamos ousar para desfrutar tudo de belo quanto a vida tem para nos oferecer!...


Beijos,
AL

Tatiana Camilo disse...

To seguindo seu conselho... e fugindo de tudo que não faz parte de mim.