quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Bem fundo, fui.

"SAY WHAT YOU NEED TO SAY!"
John Mayer


Digamos que eu esteja apenas divagando. Hoje não busco respostas nem procuro entender o que se passa no meu íntimo. Hoje eu apenas ME busco. Busco o que nem eu sei, o que não tem nome, o que não tem porque. Sim.

Hoje a inquietude que sempre me acompanhou quase me engole, tantas incertezas que me rondam. Hoje eu fui tocada pelas palavras mais lindas que eu já li, embora não fossem exatamente bonitas. E ainda arrisco dizendo que elas poderiam ser escritas por mim, cada vírgula, ponto, exclamação e suspiros. Ai, senhor destino!

Ousei , por um longo instante, abandonar minha loucura e meus excessos. Tirei férias. O descaso que parece se apoderar de mim apenas esconde um mar de pensamentos, dúvidas, escolhas, insatisfações, planos... Confusão. Digamos que eu esteja percebendo o mundo e a vida de outra forma. Digamos que a própria vida começa a me perceber de uma nova forma. Quem me conhece sabe que eu ando com uma certa preguiça de fazer sala para o que não me faz bem. Por isso estou me despindo e me despedindo de sentimentos, sofrimentos, da minha displicência e da displicência dos outros. Bom seria mesmo tranformar essa displicência em atenção mas, infelizmente, isso na me cabe nas mãos, e nem na alma. Minha alma anda cheia de excessos, de sentir, de preocupações e de vazios. A verdade é que minha alma anda meio egoísta e largou o altruísmo por aí. Devagarzinho ele tenta me acompanhar; bem dizem que os bons filhos à casa tornam.

Mas, pode deixar, minha alma logo se esvazia, deixa o novo entrar, aperta daqui e dali, e tudo volta ao seu devido lugar. (Ou não).

5 comentários:

Fernanda disse...

tudo volta ao seu lugar sim,é que a vida as vezes brinca com a gente...nos faz pensar na vida etc,mas nada que o tempo não cure...

Ingrid disse...

Às vezes essas confusões nos levam mais longe quando conseguimos ordená-las. E é assim que deve ser...imagina aí se fosse tudo sempre tão calmo?!

Adorei o texto!
beijo

Priscila Rôde disse...

Uma questão de tempo,
um pouco dele e tudo volta ao seu devido lugar mas, que nada se encaixe tudo bem perfeito. O bom da vida é desorganizar.

Beijos

Nasca disse...

um mergulho às avessas.
e a gente não se conhece, quando muito reconhece.. você se vê ali e se acha aqui, de repente sabe mais um pouquinho e outro pouquinho e quem sabe sempre mais :*

Cadinho RoCo disse...

Estamos sempre na renovação dos nossos lugares.
Cadinho RoCo