quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Agora eu entendo nº 2


"Coisa de gente como a gente,
que nasceu para sentir demais.
Ser demais. Ser excesso.
Que se derrama e deixa tudo escorrer para a vida.
Deixemos."

Jaya, do Líricas.


Vou dizer uma coisa: a gente tinha que se apaixonar pelos mesmos olhos mesmo. Vai entender o destino: temos o mesmo coração inquieto, a mesma sede de palavras, a mesma vontade de ser o mundo, a mesma interrogação no meio da cara e, melhor, a mesma paixão INSANA pelo John Mayer.
Agora eu entendo o porque o porque da nossa insegurança uma com a outra. Entendo o poque da nossa loucura no msn, depois de ter jurado nunca mais querer. Agora eu entendo o porque das juras tão parecidas, o porque do encantamento e do coração aos pulos. Acho que não souberam nos sentir. Somos intensas e amamos mais do que o coração aguenta. Queremos um mundo de mais verdade e mais atitude. Somos iguais, mas ao mesmo tempo diferentes... Somos controvérsia e eu-lírico frágil. Muito frágil. Somos tanto e tão pouco que não há como definir. Aliás, há sim: ... . Somos três pontinhos. Reticências que podem esconder ou revelar mil faces.
Acho que a gente não devia ser tão besta. A gente devia olhar pra trás e guardar o que ficou de bom. E só. Não é fácil, eu sei, mas a vida tem muito mais pra nós. Temos insistido num filme onde o final feliz aconteceu, mas nós não éramos a mocinha. Acho que estamos mais para anti-heroínas. Coadjuvantes, jamais.
Vamo combinar o seguinte: no próximo filme a gente vira isso. Primeira cena? A gente de mãos dadas, cantando a plenos pulmões: "My priiide will keep me company..."

Fechou? ;)

5 comentários:

Malu Tolentino disse...

Somos tão uma que qualquer comentário é desnecessário...
Você sugou de mim qualquer palavra que poderia ser dita!
Só sei que o próximo filme é nosso, sem coadjuvantes... (f)

Fernanda disse...

sabe que as vezes acho que é a vida que imita a arte,se nos filmes da vida não existisse sempre os mocinhos e as mocinhas,seriamos mais felizes...

Fê Colcerniani Justo disse...

Nossa, que texto lindooo! Adorei... sentimento bom...! Bjs

Tatiana Camilo disse...

Acho que eh isso... queremos o nosso proprio filme, e queremos sempre mais. nao apenas um final feliz,mas tambem um comeco envolvente e encantador. Porem, tudo real. sera pedir muito?
adorei o texto
beijao
=)

disse...

É, pensando bem, acho que é coisa de Fernanda mesmo =) Obrigada pelo comentário e bem vinda! A propósito, AMEI a frase deste post, roubei, vou postar em breve, colocar no msn, amei de novo! rs Bjus