terça-feira, 20 de setembro de 2011

Sobre plágio, violações de direitos autorais e outras chatices da internet

"Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso."
Novos Baianos.
(Aproveitando pra ensinar aos desavisados como reproduzir textos e colocar os créditos.)


Eu ia escrever um texto bonito, sabe. Ia falar desse setembro lindo que sempre me deixa meio louca.
Mas hoje eu tô louca por outra coisa. É de RAIVA, Brasil.
Quem me acompanha nas redes sociais viu que ontem eu postei um link de um blog que plagiou meu texto "The thing about love", do dia 7 de maio de 2011:
http://ludmilamelgaco.blogspot.com/2011/05/thing-about-love.html
Isso mesmo, Brasil. PLÁGIO. VIOLAÇÃO DE DIREITOS AUTORAIS.

Fui educada, pedi pra ilustríssima dona do blog retirar o texto o dar os devidos créditos. Nada. Fiz outro comentário fazendo o mesmo pedido, NADA. (Isso porque achei textos de outros autores também sem os créditos, como esse da Fernanda Mello - http://transcendereviver.blogspot.com/2011/07/quero-voce.html?showComment=1316492131336#c7903051477960040847 ).

Nega apagou os comentários, fez a egípcia e continua meu texto lá todo lindo no blog dela. Ela devia mesmo ter se apagado do universo, isso sim.
Tô PUTA DA CARA.

É triste, sabe. Eu amo escrever, tenho essas coisas, essas palavras tão minhas. Cada texto é fruto de uma experiência diferente, de uma vivência diferente, de um pensamento diferente. Sou eu, em cada faceta, cada cantinho, cada poro em todas e em cada palavra que vocês encontram aqui. Nada traduziria mais quem eu sou, o meu coração e a minha alma do que o Puramente Sentir. Sou eu gente. Acho bonito, de verdade, as pessoas se identificarem com meus textos, tomarem pra si cada palavra. Mas, pelo respeito que mereço, dêem os créditos. Porque isso aqui SOU EU. E sem aquele papo de que "tá na internet, posso pegar pra mim" porque isso é uma tremenda desculpa esfarrapada. Me desculpem a franqueza, mas pra mim isso é coisa de gente sem criatividade e invejosa que quer crescer às custas dos outros.
Enfim, me chateei.

Daí que eu fui lá e denunciei pro Google. Daí que ela foi lá e apagou o texto e botou uma carinha feliz que se eu pudesse eu ARRANCAVA SANGUE dessa carinha feliz que ela botou. Daí que ela SE FODEU PORQUE EU TENHO PRINT-SCREEN DE TUDO! (Beijo Plagiarisma, sou sorrateira e aprendiz de CSI.)
Daí que apesar de nesse 5 minutos que eu gastei pra escrever esse texto-desabafo indignado ela apagou o texto, eu peço que vocês denunciem o blog dela. Não só pelo meu texto, mas por milhares de outros textos, outras almas, outros corações que estão lá expostos como se fossem dela e sem os devidos créditos.

Aqui vai o link (depois que ela apagou, grrrrrrr!):
Bruna Carvalho: http://transcendereviver.blogspot.com/2011/06/thing-about-love.html?showComment=1316488022444#c177889651562391712 (link original do texto)

http://transcendereviver.blogspot.com/ (link da home do blog)

___________________________________________________________________

Agradeço, de coração àqueles que se preocuparam e perderam um tiquinho do seu tempo denunciando o blog dela. Agradeço, com mais coração ainda, àqueles que passam sempre por aqui, se identificam, amam, me incentivam e até mesmo àqueles que só passaram por aqui apenas uma vez. Agradecimento especial pra Jaya do blog Líricas. que no último texto me ensinou sobre o Plagiarisma e possibilitou que eu descobrisse essa farsa.
Apesar de ser meu, é por vocês que eu continuo aqui me expondo além da conta. E coisa minha, cuido como uma leoa.
Carinho lindo e de coração pra vocês!

(Beijo Bruna Carvalho, te amo. Só que ao contrário.)

E só pra constar, como disse a Jaya no texto "O amor mais bonito da cidade":
"Plágio: crime. Previsão: Código Penal e Direitos autorais".



(UPDATE: JÁ PODE RIR BRASIL?
A pessoa copia o seu texto. Você pede educadamente pra dar os créditos. A pessoa ignora, você educadamente refaz o pedido e pede pra que o texto seja removido, PORQUE É SEU. A pessoa faz a egípcia, apaga seu comentário. Você denuncia pro blogger, a pessoa deleta o seu texto (pelo menos isso), bota uma carinha feliz no lugar e arremata com o seguinte recado:

http://transcendereviver.blogspot.com/2011/09/aviso.html

Só tem um problema: Ela proíbe a postagem de comentários.
Culpa define? Cara-de-pau define?)

5 comentários:

Anônimo disse...

Crime, artigo 184 do Código Penal Brasileiro. Que falta de paciência pra essa gente sem vida, porque se precisa disso é pq n tem histórias, não tem experiências, vive o outro e não a si mesmo.
Jéssica Leal.

Anônimo disse...

Você resumiu tudo. É falta de caráter,é achar que ninguém vai ver e que ninguém vai ficar sabendo. O que custa colocar o nome de quem escreveu? Me coloco no seu lugar,pq também escrevo muito e sempre me perguntam pq não posto,mas é simples,para evitar essa dor de cabeça! Denuncia mesmo Lud!

Tatiana Camilo disse...

Luh...
Está certa, temos que lutar por nossos direitos - incluindo os autorais!
Não sei se é ingenuidade minha, mas ás vezes as pessoas simplesmente esquecem de colocar o autor(a) dos textos pelo fato de não saber a importância que isso tem para nós. Bom, não parece que esse seja o caso, por o recado foi dado e nada aconteceu.

Pobre da alma vazia de gente sem palavras e sentimentos próprios!

Beijos

Bruna Carvalho. disse...

Então... depois de meses é que estou vendo esse post em minha “homenagem”. Nem ia comentar, mas é que eu acho que tenho uma chance de defesa. Antes de me “defender” tenho que ressaltar que achei o post de uma infantilidade extrema, até me surpreendi, me perguntei como uma garota que escreve textos tão lindos pudesse chegar a esse ponto, mas tudo bem. Olha, me lembro que no seu comentário vc pedia pra que eu apagasse o post ou colocasse sua autoria. Como achei seu recado um tanto que hostil, preferi apagar. E a carinha de longe foi uma provocação, apenas não sabia pelo que substituir. E outra, se eu realmente quisesse roubar um texto seu ou de qualquer outra pessoa, eu no mínimo colocaria meu nome como autora, não acha? O que não foi o caso pois o texto estava escrito em aspas (confira no seu print scrn) o que indica que: O TEXTO NÃO É DE MINHA AUTORIA! Mas confesso mesmo que tenho que ficar mais atenta quando á isso, já que acho vários textos bacanas por aí onde não me indicam de quem é o autor. Mas ninguém nunca foi tão infantil e hostil quanto você. Seu post tinha sido apagado não tinha? Não era isso que vc queria? Pra quê isso tudo? E te digo mais, a razão que vc tinha quanto a tudo isso (o que até eu mesmo acho que vc tinha) vc acabou de perder com esse post.
Deixa eu te dar um exemplo:
http://transcendereviver.blogspot.com/2011/06/ela-amava-sensacao-de-estar-observando.html?showComment=1318725526886#c3498408893460609614

Este texto que eu tbm desconhecia a autoria, estava apenas escrito entre aspas, creio que a autora tenha lido o meu recado pedindo pra que se caso a autoria fosse reconhecida, deixar um recado falando, simplesmente. Foi o que ela fez e eu logo corri pra colocar os devidos créditos já que achei que ela foi de uma educação incrível e muito, muito sensata, sem sarcasmo ou ironia. O que não foi bem o seu caso. Mas apesar de tudo, peço desculpas por ter te causado tanto transtorno assim. Nunca imaginei mesmo! Minha intenção nunca foi plagiar texto seu e nem de ninguém, o que no fundo você tbm sabe que é verdade.
Quanto a frase: “(Beijo Bruna Carvalho, te amo. Só que ao contrário.)”
Seja indiferente, pois é assim que me sinto em relação a você.

Ludmila Melgaço disse...

Não vou ficar trocando acusações com você. Seu direito de resposta está assegurado e seu comentário continuará aqui.
Só não me venha com essa história de aspas, porque essa já está batida e eu já cansei de escutar.
Não te julgo. Só exijo respeito pelo que EU escrevo e tantos outros escrevem por aí e passam por isso.
Enfim, obrigada.